terça-feira, 8 de maio de 2012

Sempre tu…

No olhar gracioso e esmeraldino
és flor que os filhos desejam ter.
Teu brilho são pétalas em destino
com sementes tuas a florescer.

Tua pele de veludo faz sorrir
mágoas. És meiga, fértil de amor,
e em tua voz me abrigo a sentir
a luz da vida, a seiva de uma flor.

Na doçura de teu rosto me espelho
de nostalgia e de presença eterna
a contemplar rugas, meu sangue velho,
no calor da tua mão meiga e terna!

Nelson Moniz
 

Sem comentários:

Publicar um comentário