quarta-feira, 16 de maio de 2012

Flor do meu peito…

Tenho uma flor no meu peito
Que jamais se dá de si
É uma flor a preceito
Que tem muito amor por ti
Há quem lhe chame coração
Mas eu chamo-o mesmo assim
É esta a minha opinião
Para essa flor que sai de mim
Flores existem aos molhos
Espalhadas por todo o lado
Mas quando são escolhos
Não lhes canto o meu fado
Aquela que tenho em mim
É uma flor desabrochada
Guardei-a por ser assim
A flor por mim amada
Gosto delas em coração
Tenho por elas grande ternura
São para mim grande paixão
Por sua singela formosura
Espalhadas por meu jardim
Há um sem número de flores
Que eu gosto de ver assim
Elas são os meus amores
A uma mulher nem com uma flor
Se bate diz o ditado
Um beijinho de muito amor
É esse o meu recado

Armindo Loureiro
 

Sem comentários:

Publicar um comentário