quarta-feira, 16 de maio de 2012

FLOR

Sentada na porta da casa
Casa branca e amarela
Lembrando girassóis
A cor dela.
Menina Flor
Tal qual rosa perfumada
Alegre como as margaridas
Miúdas e agrupadas
Menina Flor
Tal qual orquídea
Rara e bela
Pelo amor espera
Menina Flor
Como lírios brancos
Simplesmente solta
Sufoca seus prantos
Menina Flor
Violeta na janela
A tudo observa
Sorridente e sapeca
Menina Flor
Flor de menina
Delicada
Pura demais para ser tocada
Flor na beleza
Tem que ser respeitada
Não deve ser podada
Menina Flor
Flor de menina
Segue a vida
Transformada em poesia
Tal qual alecrim
Sugere coragem e felicidade
Começo sem fim.

Lucilia Mendes
 

Sem comentários:

Publicar um comentário