quinta-feira, 19 de abril de 2012

“A última valsa”

Descalça
No meu vestido branco
De leves folhos
De renda
Olho-te nos olhos
Estendo a minha mão
e dou-te o meu corpo
que enlaças
rodopiamos pela sala
ao som da mesma valsa
que tantas vezes dançámos
deixamos que os nossos passos
percorram os mesmos espaços
de outros tempos
e pisem aqueles mesmos passos
que noutros tempos demos
e tão bem conhecemos
balançamos e revivemos
a nossa estória
o amor que foi nosso
nesse passado distante.

Sentada no sofá da sala
Na penumbra da noite,
À luz da lua
Abro os olhos
Fixo os meus pés descalços
E deixo que a minha alma nua
Balance na memória
Dessa valsa que vivemos um dia
E espero por ti…
Para uma última dança…

Fernanda Furtado
 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário