sábado, 14 de abril de 2012

Livro de Amor

Todos os dias
Ali estava ele
Não estava só
Havia mais alguém
Que eu não via
E carinhosamente
Num livro mexia
Acariciava cada página
De forma delicada
Olhava depois para o céu
Como se lhe pedisse
A retribuição do gesto
Em raios de Sol
Era feliz
Eu também
Um dia aproximei-me
Desejei-lhe uma boa tarde
Ele agradeceu
Espreitei o livro
Não tinha título
Vi páginas em branco
Vi mais alguém
Que eu não via:
Eu própria
Na minha cegueira
Apaixonada por ele
Na sua cegueira
E quando lhe perguntei
O que andava a ler
Ele disse estar a escrever
O nosso livro de amor
E que lhe faltava concluir
Somente o título
Pois não sabia o meu nome
Porque o resto da história
Há muito estava escrita
No livro das nossas vidas.
Cristina Russo
 

Sem comentários:

Publicar um comentário