domingo, 4 de março de 2012

Sons distantes

Escrevo poemas
Com as letras
Desenhadas
Nas ondas do mar..

Diferencio-me
Na espuma salgada
E misturo-me
Na areia habitada
Pelo pó da vida...

Colo ao meu corpo
A natureza
Desabitada
De mim...

E os momentos azuis
Que se dizem de mar
São mergulhos nos ecos
Da incerteza...

E se existe solidão
Ela está transcrita
Nas ondas do mar
Quando ficam caladas
Sem sabor a sal
E sem tons de azul.

Fátima Custódio
 

Sem comentários:

Publicar um comentário