quarta-feira, 9 de maio de 2012

MÚSICA

Música, que me estás a dar, cantas assim
Numa clara alusão a mentira, a escárnio.
Música, tu tanto a queres, escutar, ouvir
Que logo nos encaminha para a fruição.
Música, as palavras que ao meu coração, tocas
Na alegria que sinto ao escutá-las.

Música, som que, deveria se sempre agradável
Nos invade, ora num ápice, ora entranhando se.
Música, sempre primeiro a harmonia do som
Depois, as letras que a acompanham, depois.
Música, que não cansa, eterna e sempre presente,
A outra, fica uns tempos e como veio, se vai.

Música, num paradoxo de emoções, a necessitamos
Nos momentos bons, nos menos bons, também.
Música, companheira ideal, nas viagens, tempos mortos,
Nas alturas de gozo, de partilha, nos significados da vida.
Música, permite a introspecção, a contemplação, o pensar
Nas paragens, necessárias, da correria: deste nosso viver!

Luís Gomes Pereira
 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário