terça-feira, 29 de maio de 2012

Madrugada


Corre ainda a madrugada
pelo levantar da alvorada
do dia que vai romper
em criança a nascer.

Grito de vida rebelde
eleva sinfonia estrelar,
pranto de prado verde,
sementeira a despontar
um hino á liberdade
que não cansa entoar
por vales de sinceridade
e terras por desbravar
serranas veredas de sede
ainda por saciar…
este corpo que persegue
sonho por conquistar!

Resista esta ansiedade
a tormentas que hão-de vir
onde se conjuga o prevenir
e cala a anguastia, a saudade!...

- António Fernandes

Sem comentários:

Publicar um comentário