domingo, 15 de abril de 2012

Quando parece que os dias são lentos, cola-se-me à pele um trapo de domingo lavado, da forma como o que é lavado merece: com deleite dulcificado e sem nódoa! Desprenda-se em suspiro a ânsia do dia claro, solto e despretensioso.
Vou andar por aí sem que a mácula da finda semana se me imprima às pernas… leve, tão leve como fumo branco que se junte às nuvens.


Helena Gameiro
 

Sem comentários:

Publicar um comentário