segunda-feira, 30 de abril de 2012

A minha Terra é Canidelo,
na margem esquerda do Douro,
a Norte tem o Cabedelo,
traz as ondas no cabelo
e da História guarda um tesouro!
Outrora Terra de morangais,
que o tempo há muito desfez,
mas para todos os demais
gravou em seus tristes ais,
o AMOR de PEDRO por INÊS.

Não trago nada de novo,
nasci no seio do povo,
às vezes cinzento ou triste,
sou ainda quem resiste,
há espera de um mundo novo,
que respeite e ame o POVO!
 
Leandro Santos

Sem comentários:

Publicar um comentário