domingo, 1 de abril de 2012

"Metamorfoses"


Na tua beleza silenciosa,
onde o sol não tem céu
há uma gota de chuva
no travesseiro da terra.
E há um sopro doce dos mares
em lágrimas feridas
num desamor e metamorfoses
sem principio e sem fim...
António Carlos Santos 


 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário