quarta-feira, 25 de abril de 2012

Garota de Lisboa
- O seu nome é Liberdade!.....

Chamaram-te Liberdade,

garota de Lisboa,
nascida, depois do adeus,
sobre o verde manto
dos cravos de Abril.

Vi-te, bebé, menina, gaiata,
de encantos mil!...

Cresceste, cresceste,
Liberdade!...

Foste dama, senhora,
mulher madura,
idolatrada por todos,
no campo e na cidade.

O mau tempo e a idade
fustigaram-te o rosto
e esmoreceste, esmoreceste,
Liberdade!...

Teus olhos estão pálidos.
As tuas rugas cavadas
são rios de sofrimento.

- Oh, falsos artesãos da vontade,
calai-vos!.... Que dela dizeis?! ...
- Devassa da boca?!...
- Jamais amordaçada!...

Ai que saudades
eu tenho de ti,
garota!...

(Acácio Costa)
 

Sem comentários:

Publicar um comentário