segunda-feira, 30 de abril de 2012

Apetecem-me
palavras doces
repousar
a pulsação
a cabeça no teu
colo vestido
embalado pela
brisa
que soltas
quando dizes
que me amas
Quero o teu beijo
pousado
nos meus lábios
e o silêncio
que pausa
o tempo
Ser destino
das tuas mãos
como o és
do sonho
que desenho
quando te sei
minha.

Paulo Nunes

Sem comentários:

Publicar um comentário