segunda-feira, 12 de março de 2012

Vulcão

Lavas de fogo arrasaram a terra
Só resta cinza, carvão e pó;
Vejo a boca medonha duma cratera,
Olhando em redor, só sinto dó!
Na rua que foi minha vejo um precipício,
Na casa onde nasci vejo uma ruína,
Não cheiro a urze nem as estevas,
Vejo um vulcão no que foi uma colina.
As fontes estão secas, os pastos ressequidos,
Uma nuvem negra ainda paira no ar…
Já não há rosmaninho nem alecrim…
Estava acordada, mas pensava sonhar.
Até os insectos abandonaram esta terra!
Via uma criança, via papoilas…pensava…
Há muita água, mas só nos meus olhos,
Nem sequer restaram as flores que eu gostava!

Fátima Custódio
 

Sem comentários:

Publicar um comentário