domingo, 18 de março de 2012

Solta-se o grito
Vencido p'la luxúria
De todas as palavras
Nascidas da fertilidade
Exacerbada dos sentidos:
Porque o amor desgasta os corpos,
Enquanto ilumina o verbo.

Sendo assim...


Diz-me:

Porque depositas
No meu peito
Rosas vermelhas,
Nessa ânsia
Com que te revelas
Em cada noite
Que a lua te ilumina o olhar?
Adivinho-te meu amor,
Nas noites escuras,
Sinto o aroma
Com que me revestes a pele
Do mais profundo desejo
De toda a carne.
Diz-me:
Porque o luar
Te inspira o corpo
Nessa ânsia
De me redescobrires
Nos lençóis da lua?
Diz-me!, porque preciso saber...

(eu) Cristina Cebola

Sem comentários:

Publicar um comentário