domingo, 4 de março de 2012

Olhos vendados...sente o toque dos meus lábios...selvagem e indomável...inocentes e sem pecados(?)

Ouve...
A minha voz embargada e ofegante
A minha respiração inconsciente
Profunda...gemida,delirante
O êxtase de um tocar que te leva a voar
Descontraída e exuberante,sou vampira que sabe apreciar
Devorar o teu corpo tão galante,não poder parar!

Sente...
O tocar arrepiante,estonteante
Num crepitar de fogo eterno...
Viajo no teu corpo,flamante!
Provoco-te o delírio, céu inferno
Cantas sedento na sofreguidão
Abraço feroz,terno
És a minha perdição!

Escravo sim!
Dos meus lábios vermelhos
Molhados,ávidos do teu mel
Sussurrar-te nos meus beijos
Sem limites nem tabus
Corromper os teus sentidos
Unidos,asas em Vénus

Deslizas com a língua ardente
Nos meus vales endurecidos
Fico louca da terra ausente
Dois corpos gritam, ebulição
Alternadamente em pele ardente...
Loucura,fúria de um tornado...excitação
Salpica-me o ventre!

Sim! Não tem retorno

Em rios de prazer, almas entrelaçadas
Quando dois corações...
Renascem para a felicidade!

Paula OZ
 

Sem comentários:

Publicar um comentário