sábado, 31 de março de 2012

Nunca te direi adeus

Nunca te direi adeus
Porque acordaste em mim, um dia
Uma força então apagada.
Geraste o meu sonho de liberdade
Numa juventude inexplicada.
Nunca te direi adeus
Porque o meu caminho
Marcha na vanguarda do teu futuro,
Porque a menininha que já fui
Cresceu mais do que devia
E, hoje, a paz é sapiência e conquista.
Nunca te direi adeus
Porque me deste a capacidade
De amar em silêncio,
Numa tranquilidade ingerida.
De ti possuí apenas a facilidade
De aprender a contar gotas raras
E fiquei boquiaberta
Diante da minha habilidade
Para acender ( ainda) hoje um fósforo em alma alheia.

Clara Roque Esteves
 

Sem comentários:

Publicar um comentário