sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

AVÓ
 Eras tamanha ,Avó, dentro do teu mundo tão pequeno.
E eu gostava tanto de te ver a esticar as palavras
e a dobrá-las em mil pedaços para acudires a tudo.
Que bem eu entendia o teu sacudir de braços,
O teu dizer mudo, o teu olhar profundo…
Avó, sabias que o teu mundo era e meu mundo?
Hoje, Avó, eu tinha mil palavras para te dar,
Frias…vazias…
Sabes porquê?
Tu levaste contigo a única palavra quente
Que em nós havia.
O meu mundo cresceu e as tuas palavras
Gelaram no frio da noite.
E eu, Avó, fiquei sem ti…
A olhar a vida lá do fundo.
Queria tanto aprender contigo,
Ter-te de volta aqui…
Avó, sabias que o teu mundo era o meu mundo?

Maria da Fonte

Sem comentários:

Publicar um comentário