domingo, 29 de janeiro de 2012

[ Se as minhas tranças fossem longas ao ponto de te tocar...
Eu sei que não te iria sentir, mas iria te cobrir...
Sentirias o meu amar...
Lembrar-te o meu sorrir, o meu sentir...

Saudades de te tocar, afagar...
Ter te em meus braços, gemer a ver o sol nascer...
O perfume do teu corpo, por mim a divagar...
Voltei a nascer, mas a sentir o teu morrer...

Agora perdida me sinto, sem rumo...
Sem saber como parar este sentimento...
Que tão depressa ardeu, agora só sobrou o fumo...

Nas brumas da noite me confesso...
Para sorrir na luz do dia, onde procuro um pouco de alegria...
Mas a noite vem, memórias também, não te esqueço...]
 
Eunice Oliveira






1 comentário:

  1. Muito bonito Eunice! A noite vem e com ela as memórias e as saudades...

    ResponderEliminar