domingo, 29 de janeiro de 2012

Gira mundo! mundo anda!

As ruas são escuras
A ingenuidade da lua derramou lágrimas
Excluídas por esta sociedade
Do sexo definido em uma "virgem" e "moral"


Oprimidos desejos e fugas insensatas
A folha branca, preto no branco
Branco, no preto
Fria e crua
Abstinência ideológica
Estática da nossa situação
Palavras que dizem nada
Repressão ...
Nada ! argumentos ?
Sociedade!


Estou convicta
Da folha branca e verde, vermelha, arco-iris!
Liberdade de ser
 Do viver amando
E permite ser
Viver voando
Querer é poder!


Sexo?
Sim, sim
Porque sim!
Amemos intensivamente


Eu sou dia,noite
Verde, azul
Clara,colorida
E em meio da multidão,luta e grita
Vence e passa..
Proibido?
O vento sente, o tempo aceita


Mas eu não sei nem quem eu sou ?


Sim, a lua, o mar, o sol
Filha da natureza
Sim,bonita,feia
Alegria ou tristeza,ousadia
Sou mulher,prazer
Sou alguém
Humana!


Poesia...
Letras que respiram a saudade
Palavras corpo com vida e nua
O livro da vida na alma
Páginas de pele,suor,calor
Tu! sexualidade pura!
Sexo, paixão, profunda em flor
Extasiante erotismo


PAZ - para bombardear nos preconceitos!


Mulher, simplesmente mulher

Com alegria e ardentemente


Loucura? Porque não?
Sempre! gira mundo! mundo anda!
Nunca pares de Amar!

É a coragem e a minha vontade indomável que me faz viver,voar,sonhar!

Essa é a maior força de vida




Paula Lourenço


Sem comentários:

Publicar um comentário