quarta-feira, 28 de março de 2012

MEU AMOR

O tempo sopra o teu calor,
Desvia as carícias da tua lembrança,
Silencia as palavras do meu alimento.
Detenho-me num sonho milenar
De esperança saudosa
E memória incerta.
Deixa-me ficar em seio teu,
Fixa o meu corpo no teu abraço,
Abriga-me nos lábios da terra molhada,
O único sítio em que consigo respirar (te).

O ego de ser-te,
O murmúrio de querer-te
Um improviso de dois corpos impunes,
Pelo desejo,
Pelo amor.
Apenas a um passo de chegar,
Espero na curva de um beijo,
Na brisa que arrepia o teu rosto.
Paraliso o tempo e faço-te (meu) imortal,
Anjo, herói, deus, diabo: tudo.
Ser-te: outra vez. Sempre.
Deixa-me ficar no teu mundo
Acolhe-me em teu barco,
E salva-me,
Do meu.

Susana Costa
 

Sem comentários:

Publicar um comentário