sexta-feira, 16 de março de 2012

Ao silêncio dos teus olhos

Teu olhar de esmeralda que é meu
se espelha em doçura de criança.
Sua vida fulgente vem do céu
e sua cor em mim tudo alcança!

Cristalinos e verdes de esperança
que o desejo da vida ofereceu,
com eles alimento a confiança
que o amor e o destino concedeu!

Tuas linhas do corpo fazem dança
que o abraço de ter-te mais cresceu;
que o olhar da minha alma não se cansa,
porque a chama és tu! Pouco valho eu!

Por Nelson Moniz
 

Sem comentários:

Publicar um comentário