sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Mil POEMAS
Conheço mil poemas
Que falam de búzios.
E dez mil poetas
Que nunca os cativaram
No sibilar dos ventos.

Conheço outros mil

Que falam de pássaros.
E dez mil poetas
Que jamais espreitaram
Dois ovos num ninho.
Sabem imitar
Os seus cantos d'alba?
E assobiar as árias de ocaso?

E sei de mil mais

Que também nos falam
Da vida das pedras.
Dão-lhe mil sentidos...
Mas quantos poetas
Já adormeceram
Em plena harmonia,
Um riso aflorando
No canto dos lábios,
Lembrando fantasmas
Quando as pedras cantam?

Sabem que as redondas

São sempre as mais sábias?

E dos mil sussurros,

Tristes prisioneiros
Em poemas-celas?
Falarão verdade
Ou estão a fingir
Ao dizer que os ouvem?

Quantos poluíram

De silêncio a alma?

Aníbal Raposo
 

Sem comentários:

Publicar um comentário