segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Como me tornei poeta

Noite após noite...
Venho aqui vos escrever
Alguns pensamentos meus
E sentimentos do meu ser
Escrevo o que vejo
Escrevo o que aprendi
Escrevo o que compreendi
Escrevo o que desejo
Muitos bons livros na minha vida li
Sempre gostei de ler e de escrever
Que com os quais me ajudaram a crescer
Partilho hoje convosco como aprendi
Nunca pensei que algum dia seria poeta
Tudo começou através de meras brincadeiras
E de uma menina que cativou o meu olhar
Através de suas brincadeiras e de seu bom humor
Acho-a muito inteligente e uma artista no que faz
E uma pessoa sofredora e empenhada em continuar
Nesta vida que por vezes nos prega certas "partidas"
O que lhe fez estar alerta e ciente do que é a vida.
Não sei se algum dia lhe poderei dizer isto frontalmente
Não a quero assustar, pois ela foi enganada e abusada
Com várias barreiras e muros à sua volta assim o sinto
Muito improváveis de transpor, o seu coração está ferido.
Vejo-a quase todos os dias, rio, choro, sofro com ela
E adoro o que ela bem cria, cujas criações e estados
Me inspiraram... o que me despertou um desejo e um querer
De fazer algo; criar...Ela é um grande ser, muito humana
À qual devo o que aqui sou e no que me tornei...Poeta

Marco Gomes(Funchal)

Sem comentários:

Publicar um comentário